Histórico

Durante o período áureo do turismo das águas termais, Iraí recebia anualmente elevado número de banhistas.

Baseado neste potencial turístico, os Senhores Brasil Rospide e Benjamin da Silva Osório, então Deputado Estadual, brasileiros, casados e domiciliados na cidade de Três Passos, (RS), escolheram Iraí para instalar uma emissora de rádio.

Transcorria o ano de 1953, nascia a RÁDIO MARABÁ.

A legalização da emissora somente ocorreu em 10 de agosto de 1954, através de Ato Oficial do Governo Federal, Portaria nº 735, publicada no Diário Oficial da União em 17/12/54.

No início a emissora operava com potência de 250 Watts.

No ano de 1961, o número de sócios aumentou, passando para 05, quando foram admitidos: Francisco Ângelo Reck, Delfino Krüger e Alcides Augustim, todos, residentes e domiciliados na vizinha cidade de Palmitos, SC.

Já em 1965, uma grande enchente do Rio Uruguai inundou praticamente todo Parque de Transmissores, (à época, instalada na região da parte baixa da cidade, próximo à Rua Adalberto Zeilmann), causando assim, enormes prejuízos. Neste mesmo ano, os sócios fundadores, Brasil Rospide e Benjamin da Silva Osório, deixaram de integrar o quadro societário da emissora e além destes, os sócios Delfino Krüger e Alcides Augustim, também se afastaram. No mesmo ato, foram admitidos dois novos sócios: Clério Schwantz e Hardy Aloísio Welter, ambos, residentes na cidade de Iraí.

No ano de 1970 a RÁDIO MARABÁ passou a operar com 01 KW de potência.

Em 1983 três novos sócios passaram a integrar o quadro social da emissora, Armando Jorgensen e Pedrinho Osvaldo Viana, ambos, Iraienses e que já faziam parte da empresa na função de Comunicadores. Além destes, Celso Tadeu Lucca, residente na cidade de Palmitos. Na ocasião deixaram de integrar o quadro social da empresa, Clério Schwantz e Hardy Aloísio Welter.

Em 1990, Francisco Ângelo Reck, acionista com maior número de cotas da empresa, vendeu parte de suas cotas para Helio Luiz Dreher, que já exercia a função de Gerente Geral da emissora desde 1989.

Em 1997, o sócio Celso Tadeu Lucca vendeu suas cotas e deixou de integrar a sociedade.

Assim, a função de Diretor-Presidente da emissora foi assumida pelo sócio Helio Luiz Dreher.

A Rádio Marabá modernizou suas instalações no ano de 2000.

A aquisição de modernos Transmissores, com 03 KW e 05 KW de potência, totalmente transistorizados, bem como a recuperação do Parque de Transmissores, proporcionou mais qualidade técnica e sonora para a emissora.

Todo Sistema de Radiais foi refeito, a construção em alvenaria de uma casa para os transmissores, para Caixa de Sintonia, reforma da antena, cercado, enfim, melhoramentos técnicos e estruturais, adequando a emissora para uma nova realidade.

Em outubro de 2000 a RÁDIO MARABÁ passou a operar com potência de 2,5 KW.

Assim, o sinal foi ampliado para um raio aproximado de 80 km, passando a abranger um número estimado de 70 municípios, distribuídos entre o norte gaúcho e extremo oeste catarinense.

Em 2007, o sócio Pedrinho Osvaldo Viana vendeu suas cotas, deixando de integrar a sociedade.

Em agosto de 2008 foi aprovado estudo técnico para novo aumento da potência, agora para 03 KW.

Após aprovado o Projeto Técnico de Aumento de Potência pelo Ministério das Comunicações e a devida publicação no Diário Oficial da União, a emissora passou a operar com 3,0 KW de potência.

A RÁDIO MARABÁ, tem sua atividade voltada à comunidade, buscando de forma permanente a harmonia e a integração de sua gente, além de procurar desenvolver a cultura, os bons costumes e acima de tudo, o incentivo ao desenvolvimento sócio-econômico local e regional.

Atualmente a Composição Social da emissora é formada pelos sócios, Helio Dreher – Diretor-Presidente e Ilse Maciel Jorgensen, esposa do então sócio e locutor, Armando Jorgensen, falecido em 15 de fevereiro de 2020.

No final de 2015, o Ministério das Comunicações aprovou o projeto de migração de centenas de emissoras AM para o canal FM.

A Rádio Marabá teve seu nome aprovado e no momento, aguarda apenas a conclusão dos estudos técnicos para concluir o processo de migração para a Frequência Modulada.

 

ÁREA DE BRANGÊNCIA 

Alguns municípios…

Rio Grande do Sul

Iraí – Frederico Westphalen – Alpestre – Nonoai – Planalto – Ametista do Sul – Rio dos Índios – Rodeio Bonito – Cristal do Sul – Gramado dos Loureiros – Trindade – Liberato Salzano – Pinhal – Seberi – Jaboticaba– Palmitinho – Caiçara – Vicente Dutra – Pinheirinho do Vale – Tenente Portela – Vista Alegre – Dois Irmãos das Missões – Taquaruçu do Sul – Erval Seco – Sagrada Família – Palmeira das Missões

Santa Catarina

Palmitos – Caibi Mondaí – Cunha Porã – São Carlos – Cunhataí – Águas de Chapecó – Chapecó – Planalto Alegre – Caxambu do Sul – Saudades – Pinhalzinho – Maravilha – Riqueza – Mondai – Belmonte – Iraceminha – Tunápolis – Iporã do Oeste – Modelo – Xanxerê

 

Obs. – Abrangência envolve municípios do noroeste gaúcho e extremo oeste de SC, com público estimado em 300 mil habitantes.

 

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *