Tempo seco ajuda na colheita do arroz no Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, maior produtor de arroz do país, os mais de 5 mil agricultores estão em plena colheita da safra. Ao contrário do que ocorreu com a soja no estado, que sofreu com a falta de chuvas, a produção do alimento é feita com irrigação, o que garante a produtividade da lavoura.

A estiagem nas lavouras gaúchas não prejudicou a produção do arroz. Pelo contrário, com os dias de sol e aumento na luminosidade, a condição para a colheita ficou ideal.

Apesar da redução de mais de 30 mil hectares na área plantada de arroz, que foi substituída por soja no estado, o saldo deve ser maior que na safra de 2019 . No ano passado, a safra foi de 7,2 milhões de toneladas de arroz. Nesta temporada, a estimativa é de 7,3 milhões de toneladas.

A expectativa é que a indústria pague cerca de R$ 50 pela saca de 50 quilos ao produtor, nesse primeiro semestre, R$ 10 a mais que em 2019.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *